Municípios devem intensificar ações de vigilância contra a febre amarela, alerta Dive-SC

0
242
Foto: Divulgação

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive-SC) emitiu alerta nesta quinta-feira (31) para que equipes regionais e estaduais de Saúde intensifiquem ações de vigilância e prevenção contra a febre amarela. A vacina está disponível em postos de saúde do estado.

Até esta quinta, nenhum caso de febre amarela havia sido registrado em 2019 no estado. No entanto, a intensificação das ações ocorre pela confirmação de um caso confirmado no Paraná, de um jovem de 21 anos, morador de Antonina, que está infectado com a doença.
Conforme o gerente de Zoonoses da Dive-SC, João Fuck, o vírus está circulando no Paraná e pode chegar a Santa Catarina. Por isso, os municípios e equipes regionais devem tomar iniciativas para que todos os moradores, entre 9 meses e menos e 60 anos, tomem a vacina.

A Dive-SC também pede que sejam cadastradas e notificadas informações sobre atendimentos relacionados à febre amarela, para acompanhamento estadual.
O órgão também solicita o aumento do controle do fluxo do mosquito Aedes aegypti em áreas urbanas, como estratégia de redução do risco da doença.

Vacinação abaixo do esperada

Somente 10,6% da população do estado que deveria se vacinar contra a febre amarela procurou os postos de saúde, segundo a Dive-SC. Os dados são com relação ao público-alvo da campanha estendida de prevenção.

Até 15 de janeiro, 216.905 pessoas de uma população-alvo estimada de 2.046.324 tinha tomado a vacina em Santa Catarina, conforme a Dive-SC. O governo considera uma meta muito abaixo da esperada.

Desde de setembro de 2018, o governo de Santa Catarina estendeu a vacinação contra febre amarela para todos os catarinenses, nas unidades de saúde públicas. A orientação foi passada pelo Ministério da Saúde.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here