Família catarinense é encontrada morta em apartamento no Chile

0
255
Foto: Noemi Fortunato Nascimento/Arquivo Pessoal

A identidade dos seis brasileiros encontrados mortos em um apartamento em Santiago, no Chile, nesta quarta-feira (22), foi informada nesta quinta por uma parente e advogado da família. Cinco das vítimas eram catarinenses e uma, goiana. A polícia ainda não confirmou oficialmente os nomes.

Bombeiros chilenos suspeitam que um vazamento de gás tenha causado as mortes. O prédio, no Centro da capital chilena, foi esvaziado durante as operações.

De acordo com a Polícia Civil de Santa Catarina, a família estava em Santiago para comemorar o aniversário de um dos filhos, Caroline Nascimento de Souza, que completaria 15 anos nesta sexta-feira.

Um casal e os dois filhos adolescentes moravam em Biguaçu, na Grande Florianópolis. O segundo casal, formado pelo irmão e a cunhada da mãe da primeira família, morava em Hortolândia, no interior de São Paulo.

As vítimas eram:

Fabiano de Souza, 41 anos (pai dos adolescentes e marido de Débora)
Débora Muniz Nascimento de Souza, 38 anos (mãe dos adolescentes e mulher de Fabiano)
Caroline Nascimento de Souza, que completaria 15 anos nesta semana (filha de Fabiano e Débora)
Felipe Nascimento de Souza, 13 anos (filho de Fabiano e Débora)
Jonathas Nascimento Krueger, 30 anos (catarinense irmão de Débora e marido de Adriane, que residia em Hortolândia)
Adriane Krueger (goiana mulher de Jonathas e morava em Hortolândia)

As informações foram repassadas por Noemi Fortunato Nascimento, prima de Jonathas e Débora.

Luto

O governo do estado encaminhou uma nota de pesar e informou que se solidariza com familiares e amigos. Além disso, acompanha a investigação das circunstâncias das mortes pelas autoridades chilenas. A Prefeitura de Biguaçu também decretou luto oficial na cidade.

A Escola de Educação Básica Professor José Basílicio (EEB), que fica no Centro de Biguaçu, na Grande Florianópolis, lamentou a morte dos adolescentes pelas redes sociais. Caroline havia concluído os estudos na unidade de ensino no ano passado e Felipe se formaria este ano na unidade de ensino.

A diretora da escola, Grasiela Monteiro Epping, que também é professora de inglês, disse que deu aula para eles desde a creche e que eram alunos excepcionais. Contou que a mãe dos jovens também era professora na rede municipal e que a família era muito querida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here