Bruno Covas inicia sexta sessão de quimioterapia

0
355
Foto: Reprodução/Globo News

O prefeito Bruno Covas (PSDB) iniciou na manhã desta quarta-feira (8) a sexta sessão de quimioterapia, de acordo com boletim médico divulgado pelo Hospital Sírio-Libanês. Covas foi internado na noite de terça-feira (7) na unidade médica da Bela Vista, na região central de São Paulo, para o tratamento de um câncer na transição entre o esôfago e o estômago e com metástase no fígado.

Este sexto ciclo também terá duração de 30 horas, assim como os anteriores. Ainda de acordo com o boletim, a previsão de alta dependerá da avaliação da equipe médica após o tratamento e ele está liberado para exercer suas funções durante a internação.

Covas ainda deve passar por mais duas sessões como essa de quimioterapia, totalizando oito.

Descoberta do Câncer

O prefeito foi internado pela primeira vez no dia 23 de outubro, quando chegou ao hospital com erisipela (infecção na perna), que evoluiu para trombose venosa profunda (coágulos) na perna direita. Os coágulos subiram para o pulmão, causando o que é chamado de embolia.

Durante os exames pra localizar os coágulos, médicos detectaram um câncer na cárdia, região entre o esôfago e o estômago, com metástase no fígado.

No dia 4 de novembro, exames detectaram outro coágulo: no coração. Os últimos exames mostraram redução dos coágulos.

Covas voltou ao hospital 11 dias após ter alta médica para a realização da terceira sessão de quimioterapia, que durou 30 horas. O prefeito está com restrições a aglomerações e teve sua agenda de trabalho modificada.

Diagnóstico

Covas descobriu um câncer na cárdia (localizada na transição entre o estômago e o esôfago) depois de ter sido internado no dia 23 de outubro no Hospital Sírio-Libanês, no Centro de São Paulo, para tratar uma erisipela, que é uma infecção na pele causada por bactérias.

Logo após a internação, ele foi diagnosticado com quadro de trombose venosa das veias fibulares, que ficam na perna. Outros exames diagnosticaram tromboembolismo pulmonar e uma tumoração no trato digestivo. Por fim, uma laparoscopia (cirurgia minimamente invasiva) feita cinco dias depois dele ter dado entrada no hospital confirmou o tumor maligno.

Tumor regride

O tumor de Bruno Covas (PSDB) na cárdia – região entre o esôfago e o estômago – regrediu, e o prefeito da cidade de São Paulo deve fazer mais duas sessões de quimioterapia, completando oito, informou o infectologista David Uip. A lesão no fígado também está tendo uma resposta expressiva, de acordo com a equipe médica. O tratamento quimioterápico ainda deve durar quatro meses.

“Os exames de imagem feitos de ontem para hoje mostraram uma redução expressiva das lesões dele. O tumor na transição esofogástrica a endoscopia mostrou que está cicatrizando. Os linfonodos estão diminuindo de tamanho e a única lesão que ele tem no fígado está tendo uma resposta expressiva”, disse o oncologista Túlio Pfiffer.

O infectologista David Uip afirmou que o quadro clínico é “muito bom” e que Covas tem frequentado a academia. “Garanto que ele não emagreceu. Pelo contrário, ele recuperou peso”, respondeu, quando questionado se Covas está mais magro. “Ele ganhou peso. O que mudou a percepção foi ter feito a barba, o que o fez parecer mais magro.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here