Governo determina suspensão de cirurgias eletivas por causa do avanço da Covid-19

0
158
Foto: Divulgação / Arquivo / SES

A Secretaria de Estado da Saúde determinou em uma portaria a suspensão de cirurgias eletivas de alta e média complexidade pelos próximos 20 dias em Santa Catarina. A medida, publicada no Diário Oficial do Estado desta segunda-feira (22), foi tomada por causa do avanço da Covid-19 e tem como objetivo, conforme a secretaria, garantir o acesso das pessoas aos hospitais durante a pandemia.

A determinação é para hospitais públicos e privados. De acordo com a secretaria, a suspensão é aplicável a todas unidades que dispõem de leitos de internação de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), intermediários ou clínicos, para tratamento das complicações relacionadas à infecção pelo novo coronavírus. As cirurgias de urgência e a emergência e os procedimentos tempo-sensíveis – aqueles em que a vida do paciente pode estar em risco, continuam.

O estado tem 641.840 casos confirmados de Covid-19, com 6.988 mortes, de acordo com boletim do governo do estado desta segunda-feira (22). A taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) SUS é de 89,02%.

A portaria 168/2021 ainda estabelece que as unidades precisam ampliar os estoques de gases medicinais, medicamentos, insumos e materiais de enfermagem, equipamentos de proteção individual, redirecionar e recrutar recursos humanos e reorganizar a disponibilidade de leitos e equipamentos. O estado também proibiu que as unidades restrinjam ou fechem o setor de emergência.

O governo de Santa Catarina havia emitido um documento na sexta-feira (19) pedindo para que os hospitais revejam estoques de insumos e medicamentos e que cancelassem as cirurgias eletivas de média e alta complexidade.

No ano passado, as cirurgias eletivas também foram suspensas por causa do aumento de casos e internações por Covid-19.

Suspensão nas regiões

No Oeste do estado, o Hospital Regional Terezinha Gaio Basso, de São Miguel do Oeste, suspendeu as cirurgias eletivas. Já o Hospital Regional São Paulo, de Xanxerê, cancelou, pelo período de 12 dias os atendimentos do ambulatório de cardiologia, além de outros exames.

Na macrorregião do Meio-Oeste e da Serra, cinco hospitais suspenderão as cirurgias eletivas. São eles: Hospital São Francisco, de Concórdia, Hospital Divino Salvador, de Videira, Hospital Maicé, de Caçador e o Hospital Santa Terezinha, de Joaçaba.

Na Grande Florianópolis, o hospital de Santo Amaro da Imperatriz anunciou no domingo (21) a suspensão de cirurgias eletivas. Na quinta, o Hospital Universitário também anunciou a suspensão temporária de alguns atendimentos.

Em Joinville, no Norte catarinense, Hospital Municipal São José, as cirurgias eletivas estão suspensas desde novembro do passado.

No Vale do Itajaí, o Hospital Regional do Alto Vale, em Rio do Sul, vai suspender as cirurgias eletivas a partir de terça-feira (23). Em Blumenau, os hospitais Santo Antônio, Santa Isabel e Santa Catarina também já atenderam a essa recomendação.

Ocupação dos leitos de UTI

A taxa de ocupação de leitos de UTI SUS de 89,02%, atingida nesta segunda, é um dos maiores índices de toda a pandemia. O mais alto segue como 89,80%, registrado em 12 de dezembro.

Se forem levados em consideração apenas os leitos UTI-Covid para adultos, a ocupação chega a 93,38%, com todas as regiões, com exceção do Vale do Itajaí, com taxa acima de 90%.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here