Governo de Santa Catarina transferirá 16 pacientes com Covid-19 para UTIs do Espírito Santo

0
201
Foto: Divulgação/Governo de SP

Santa Catarina vai transferir até 16 pacientes com Covid-19 para o Espírito Santo. Em comunicado, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) catarinense confirmou que o transporte será feito de Chapecó, no Oeste, nesta terça-feira (2) para uma unidade de saúde na região metropolitana de Vitória. Esta é a primeira vez desde o início da pandemia que Santa Catarina transfere pacientes com Covid-19 para outros estados.

A transferência foi acertada após tratativas entre o secretário da SES, André Motta Ribeiro, e o governo capixaba. Santa Catarina vive um momento de colapso no sistema de saúde, com mais de 200 pacientes na fila de espera por um leito de internação em Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e superlotação nos hospitais.

A ação irá priorizar pacientes que estão internados no Hospital Regional do Oeste (HRO) com indicação de transferência para UTI. A Superintendência de Regulação está avaliando as condições clínicas de pacientes para formalizar as transferências.

O transporte deverá ocorrer ao longo do dia por aviões do Batalhão de Operações de Aéreas (BOA) e uma empresa terceirizada contratada. Ribeiro disse que não foram definidos os horários e outros detalhes da transferência dos pacientes.

No Espírito Santo, a ocupação de leitos de UTI é de 75,65%, de acordo com dados divulgados na segunda-feira. Em janeiro, o estado recebeu 36 pacientes com Covid-19 transferidos de Manaus, sendo que seis amazonenses morreram durante o tratamento no estado capixaba.

Espera por leito em SC

Desde março de 2020, 675.577 pessoas foram infectadas com o coronavírus em Santa Catarina. Desse total, 7.438 morreram. De domingo para a segunda, foram 80 mortes incluídas no boletim em 24 horas. A taxa de ocupação de leitos das UTI-Covid adulto é de 98,63%.

Na segunda-feira foram registradas 228 solicitações de transferência por parte das regionais de saúde por meio da Central de Regulação Regional. Segundo o último relatório divulgado pela SES, os pacientes estão fora do ambiente de UTI, mas são assistidos por médicos e profissionais em unidades de saúde.

Até a manhã desta terça-feira (2), ao menos seis pessoas morreram à espera de leitos de UTI no estado desde sexta-feira (26): cinco delas em Xanxerê, no Oeste, e uma técnica de enfermagem em Itapema, no Litoral Norte, que trabalhava na linha de frente de combate à doença.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here