Cilindro que explodiu durante a Expocentro era adaptado

0
1220
Foto: Corpo de Bombeiros

O laudo pericial que irá apontar as causas da explosão do cilindro que deixou uma vitima fatal durante a Expocentro será concluído nos próximos dias, no entanto, os bombeiros já sabem quais foram os principais fatores que ocasionaram a fatalidade.

Um deles é que o gás utilizado para encher os balões não era gás hélio, como deveria, por não ser tóxico e nem inflamável, mas sim uma mistura feita manualmente pelo responsável da venda, que continha, inclusive, soda cáustica.

Foto: Corpo de Bombeiros

Major Willian Leal Nunes sub comandante do 2º Batalhão de Bombeiros Militar de Curitibanos é perito em incêndio e explosão e foi o responsável pela perícia no local, juntamente com a Polícia Científica, Polícia Civil e Policia Militar. Na tarde de ontem ele concedeu entrevista a nossa reportagem e trouxe detalhes sobre o ocorrido.

Segundo Leal, conforme relato de uma testemunha, duas pessoas faziam a mistura e o enchimento do cilindro, além do masculino de 37 anos que morreu com a explosão, um segundo masculino havia deixado o local para ligar a mangueira para resfriar o recipiente.

Ainda conforme o Major, no veículo da vitima foram encontrados balões que seriam enchidos, alumínio particulado e nas proximidades do local da explosão uma embalagem vazia de soda cáustica. Outra situação que comprova a inexistência de gás hélio nos balões, foi um teste realizado na manhã de ontem no Batalhão curitibanense com um balão apreendido no local.

Nossa reportagem também conversou com a delegada regional Roxane Fávero, a qual ressaltou que devido a morte violenta com a explosão, um inquérito policial já foi aberto e será concluído em 30 dias.

Ela também confirmou a informação divulgada desde domingo pela Comissão Central Organizadora da festa, de que a vitima não tinha autorização para estar no parque realizando a venda.

O ACIDENTE

A fatalidade aconteceu por volta das 16h30 do último domingo, dia 08 de maio, no Parque Pouso do Tropeiro, no último dia da Expocentro.

O acidente ocorreu nos barracões onde, em edições anteriores da festa, acontecia a exposição de gado a galpão. No local Tomaz Magno Lopes dos Santos, manuseava o cilindro quando o mesmo veio a explodir.

Ele teve parte do braço e perna esquerda amputados com a explosão e foi socorrido em estado grave, mas morreu no hospital.

Outra vítima, de 55 anos, que não tinha nenhuma ligação com Tomaz, estava perto no momento do ocorrido e teve ferimentos superficiais. A vítima fatal morava em Lages, mas era natural da Paraíba.

© Portal Coroado – Todos os direitos reservados. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here