Governo quer ativar segurança máxima em São Cristóvão do Sul

0
1493
Foto: Divulgação

O decreto de emergência no sistema prisional de Santa Catarina decretado pelo governador Eduardo Pinho Moreira nesta terça-feira tem duração de 180 dias e prevê a construção de 1.436 vagas.

A medida visa a acelerar a construção das vagas, diminuir a burocracia e as dificuldades que o Estado afirma estar encontrando no sistema prisional. Os recursos previstos são de R$ 30 milhões e serão redirecionados de outros projetos da área judicializados e ainda não concretizados.

Com o decreto será acelerada a ativação da penitenciária de segurança máxima de São Cristóvão do Sul. A unidade tem 120 vagas. A obra foi concluída há dois anos, mas a Secretaria da Justiça e Cidadania decidiu não começar a sua operação até a aprovação pela Assembleia Legislativa de um plano de gratificação de periculosidade aos agentes. A cadeia foi planejada para abrigar os presos mais perigosos do Estado.

Agora, o governador afirmou que enviará novo projeto de lei com as gratificações dos cargos e pedirá tramite urgente para a sua aprovação.

Estado chega a 21 mil presos

São 21 mil presos este ano em Santa Catarina. Em média, nove detentos entram diariamente no sistema.

– Em 2011 tínhamos 2,3 mil agentes para 12 mil presos. Em 2018 temos 2.253 agentes para 21 mil presos – ressaltou o secretário da Justiça e Cidadania, Leandro Lima.

O edital do concurso público de agentes deverá ser lançado este ano, mas Lima acredita que dificilmente o chamamento dos aprovados aconteça em 2018 em razão dos prazos necessários e da formação.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here